sábado, 2 de maio de 2015

Entrevista com Dione Occhipinti

Meninas,

Semana passada estivemos com Dione Occhipinti!! Ela é linda, descolada e tem verdadeira paixão por moda.  É consultora de imagem, formada na UptoDate em Milão e com mestrado em fashion promotion na Marangoni de Paris. Sócia do Vintage Chic Brechó, vive entre São Paulo e Paris para 'respirar' fashion trends.



Num bate-papo super descontraído, Dione nos contou um pouco do seu ponto de vista. Confiram nossa entrevista e algumas fotos super produzidas em seu "estúdio vintage chic"!


1.       O que é moda para você? O que ela representa?
DO: Moda é uma palavra bem ampla. Tem muita gente que relaciona com tendência. A moda engloba tudo que aquilo que é um estilo de vida, adaptado para as pessoas de acordo com as suas convicções, gosto, o que vê nas ruas. Para mim é toda história da moda, do costume que você usa para o seu dia a dia. Aquilo que você adapta de acordo com tudo aquilo que se estudou, aprendeu, seu estilo, estilo de vida, as tendências, cores, misturas que você faz.


2.       Como você começou no mundo fashion? O que é ser Personal Shopper para você?
DO: Um dia meu marido, lendo o jornal, vendo meu
 momento de crise do que iria fazer morando em Paris, falou: porque você não vai fazer isso [personal shopper]? Como sou cidadã italiana, fui procurar esse curso e fiz Personal Shopper e Consultoria de Imagem, gostei, depois fui para Paris, fiz o do Marangoni e dai eu resolvi fazer um mestrado, estudar mais a história da moda em si, marcas e conteúdo de moda, para poder pensar o que iria fazer. Foi daí que abri a empresa pensando que as pessoas morando em Paris iam me procurar para isso, pensando no mercado. Porque consultoria é uma questão de confiança e tal... não é de uma hora para outra que você se forma e se torna Consultora. Então foi meio pensado que eu comecei a fazer com o Personal Shopper.

 

3.       Clientes te procuram para a Consultoria de Imagem. Conta mais...
DO: Geralmente são as pessoas que me conhecem, acompanham minha atividade, que encontro ou que ficam sabendo, que pesquisam nas redes sociais e me pedem para conversar. Desde um ex-estagiário de advocacia [onde começou sua carreira], até uma ex-aluna do Marangoni. E tem amigos, vários amigos. Tipo, estou indo morar na Europa, morei no Rio de Janeiro a vida inteira, não sei o que vestir lá. Ou uma amiga chiquérrima, linda, que me fez pensar, o que tenho para ensinar para ela? E ela disse quero usar todas as minhas roupas, tenho muita coisa e não uso! Fui lá fazer mil looks com ela e ela falou, amei. Acho que todo mundo devia ter esse trabalho assim. É uma alegria, né?! [risos]
 
4.       Quando você decidiu entrar no mundo acadêmico? Por que a Marangoni?
DO: A coordenadora do meu mestrado gostava bastante de mim, me valorizava porque dava conteúdo, porque apresentava umas coisas de uma forma meio, algo com mais profundidade e tal. 
Ela soube que estava indo bem e um dia me convidou para dar uma palestra para o curso de Personal Shopper, como entrar no mercado, lá em Paris. Falei, nossa! Já sabia fazer, mas sempre fui muito tímida em público. Não podia perder essa oportunidade. Com o tempo, foi ficando mais natural e foram me pedindo para dar mais aulas, se não poderia dar todas as aulas de Consultoria de Imagem, e daí fiquei, foi assim, ocasional e então surgiu toda essa história de um curso aqui e outro lá. Uma vez que você entra no mercado, você não escolhe, te escolhem!


5.       Recentemente você participou do lançamento do curso Paris Style Week. Como surgiu a ideia de fazer cursos para as brasileiras, na França?
DO: É engraçado porque nessa história do que há de opções no mercado, como dou aula no Marangoni que tem gente do mundo inteiro, viviam me perguntando: o que mais que poderia estudar em Paris em cursos rápidos fora de época? Se pudesse montar um curso, tipo, falar sobre o programa da moda, visitar atelier, mostrar essas lojas que influenciam o mundo, com a visão de quem fez o mestrado e estudou branding. Ai um dia... eu e Valéria tínhamos ido num lançamento de estilos parisienses e comecei falar: vamos montar uma palestra sobre isso para o Brasil! Inspirada, enviei um email assim com ideias sem qualquer ordem, apenas idéias. De manhã, no dia seguinte, Valeria respondeu: você é um gênio, em letras maiúsculas e pontos de exclamação!!! Ela escreveu, reorganizando... Virou sério o negócio. Daí foi isso!


6.       Um livro, como surgiu o “PARIS: DO ALTO LUXO AO LUXO ACESSÍVEL”?
DO: Estava morando em Paris, batendo em todas as portas, indo em hotel perguntando se eles queriam fazer parcerias, em lojas. Num desses, mandei um email para o Conexão Paris falando: sou Dione, Personal Shopper e "nanana", se quiser me conhecer. Vi que várias pessoas que iam para lá conheciam o Conexão Paris e sabiam das coisas por ali. Ela respondeu, não tenho nenhum profissional dessa categoria, queria te conhecer pessoalmente. Depois de um tempo, tenho um amigo que estava em contato comigo e falou, porque você não faz um guia? Ele entrou em contato com uma editora, que falou: vamos fazer um guia. Já tinha organizado no tempo que tinha, por bairros, preços... Depois de algumas negociações, fechei. Foi assim!
 


7.       Conte-nos sobre o blog.vintagechicbrecho.com.br, que além de blog é um e-commerce, certo?
DO: É um e-commerce só no Brasil. Garimpo peças que tem a minha cara. O meu estilo! O blog do Vintage é o meio de comunicação com as pessoas que querem consumir. A gente faz os editoriais do Vintage, posta no blog, fala de tendência. A redatora é a Bia Costa. Achei que deveríamos ter um canal de comunicação com as pessoas que compram no site. E assim começou! 


  

8.      Bate bola com Dione:

  • Você fica feliz quando... faço algo que me da prazer.
  • Você fica triste quando... quase nunca! Rs.. quando não posso ajudar alguém que precisa de ajuda.
  • O que você admira numa pessoa é... inteligência, cultura e bom humor.
  • O que você não suporta numa pessoa é... quem quer tirar vantagem de você.
  • Sua inspiração feminina é... Carine Roitfeld.
  • Sua inspiração masculina é... Yohji Yamamoto.
  • Seu livro de cabeceira é... a vida eh uma festa de Hemingway.
  • Sua grife preferida é... várias.. Ann Demeulemeester, Marni, phillip Lim, Alexander Wang, Margiela...
  • Ser fashion é... respeitar o seu estilo, o que te faz sentir segura e que as pessoas vão sentir!
  • Uma frase... siga os seus instintos!
Terminamos a noite num divertido happy hour, no Bar Astor e ainda tivemos a deliciosa presença da Stylist Tamara Guzman, responsável pelos belíssimos Isabella Fiorentino e Arlindo Grunde!


Um charme!

Beijos,
Fla&Cris